Sérgio Carronha

Sérgio Carronha (Cascais, 1984), vive e trabalha em Montemor-o-Novo, Alentejo, Portugal. 
Baseado no Alentejo, Sérgio Carronha desenvolve uma prática excepcional focada na cerâmica e nos materiais da terra, criando objetos inquietantes que valorizam a matéria-prima, a sua proveniência e a possibilidade de reutilização.
Das exposições nas quais participou destacam-se as individuais Land and Purpose, na MONITOR Lisbon, Lisboa; em 2018; Inland view – Vista para o interior, n’A Montra, Lisboa, em 2015; Apanha uma pedra. Atribui-lhe valor., no Espaço Arte Tranquilidade (Chiado 8) cur. Maria do Mar Fazenda, em 2013 e Os seres sensíveis nos mundos da Forma e no mundo do desejo, na Parkour, Lisboa, 2012. 
Das exposições coletivas seleccionam-se Prelude for a landscape (cur. Martim Dias), Galeria Carlos Carvalho, Lisboa, 2017; Alexandre Camarão / Sérgio Carronha, Ar Sólido, 2016, Lisboa; Questionamento 1 – Território (cur. Martim Dias), Espacio Arte Joven Comunidad de Madrid, ES, 2016; A 3 Bandas, Galeria F2, Madrid ES, 2015; 12 Contemporâneos (cur. Bruno Marchand), Museu de Serralves, Porto, 2014; Jaz aqui, nesta pequena praia extrema (cur. Natxo Checa) Galeria Zé dos Bois, Lisboa, 2013; Say what you have to say put it on the table walk away and see what it does, Galeria Baginski, Lisboa, 2012. 

SÉRGIO CARRONHA-18
SÉRGIO CARRONHA-11