Miguel Palma

Nasceu em Lisboa, em 1964. Vive e trabalha em Lisboa. Estudou Artes Plásticas na Universidade de Lisboa (1984-86). Ao longo do seu percurso, Miguel Palma tem recebido diversos apoios, através de bolsas e residências da HEADLAndS Rsidency-Center for the Arts California (2009); da Fundação Ilídio Pinho (2007-08); do Instituto de Arte Contemporânea/MC para o projecto Google Plane Project (2007); do Instituto Camões (2007); do ISCP (International Studio and Curatorial Program), Nova Iorque (2007); da Location One, Nova Iorque (2007); e do Programa de Residência Montalvo Arts Center, Califórnia. Expõe regularmente desde finais dos anos 1980 – “Ludo”, 1989, e “Ordem”, 1992, na Galeria Quadrum. Participa, ainda, nas importantes exposições “Imagens para os anos 90′” na Fundação de Serralves, no Porto (1993); “Depois de Amanhã”, no âmbito de Lisboa’94, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa (1994); “Espectáculo, Disseminação, Deriva e Exílio. Um projecto em torno de Guy Debord”, na cidade de Beja (1995); e “O Império Contra-Ataca”, na ZDB, em Lisboa (1998). Das suas exposições individuais mais recentes, destacam-se as realizadas no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa; na Culturgest, em Lisboa; no Bloomberg Space, em Londres; entre outras. As suas obras estão representadas nas colecções Caixa Geral de Depósitos, Centro Galego de Arte Comemporáneo, Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação de Serralves, entre outras.

Telescópio, tripé e fotografia, dimensões variáveis