Diogo Pimentão

Nasceu em Lisboa, em I973. Vive e trabalha em França. Formado em Artes Plásticas, pela Ar.Co (1998), frequentou o Centro Internacional de Escultura, em Pêro Pinheiro (I995), e realizou um curso de escultura no Sculpture Seminar, na Gotlandia, Suécia (I996). Foi assistente de Julião Sarmento e de Fernando Calhau. Em 2003, recebeu apoio à criação artística da Fundação Calouste Gulbenkian, ano em que parte para Paris. Em 2004, é seleccionado para o Prémio EDP. Fez a sua primeira exposição individual, “O mais Perto Possível”, na Galeria Presença no Porto (2004), após ter participado na exposição colectiva “On Drawing”, na Galeria Cristina Guerra, em Lisboa (2004). Das suas exposições individuais, destaca-se as exposições realizadas na Fundação Carmona e Costa, em Lisboa e, mais recentemente, no Centre d’Art Contemporain de la Ferme du Buisson, em Noisiel, França; na Galerie Schleicher+Lange, em Paris; e na Galeria Vera Cortês, em Lisboa. Actualmente, o artista é representado pela Galeria Yvon Lambert, uma das galerias internacionais mais reconhecidas no mundo. Das suas exposições colectivas, destacam-se as realizadas na Bury St. Edmunds Art GalleryTrust, em Suffolk, no Reino Unido; na Fundação Eugénio de Almeida, em Évora; no Espace Paul Wurth, no Luxemburgo; na Fundação EDP, em Lisboa; na Fundação de Serralves, no Porto; e no Drawing Space, Galerie Thaddaeus Ropac, em Paris. As obras de Diogo Pimentão estão representadas nas colecções da Fundação Carmona e Costa, da Portugal Telecom, da Fundação PLMJ, da Fundação de Serralves, da Fundação EDP, entre outras.

Fósforos queimados, dimensões variáveis
(ocupação de espaço horizontal entre duas paredes)
Papel e grafite, 36 x 3,5 x 2,5cm