Priscila Fernandes

Priscila Fernandes, nascida em 1981, Portugal, vive e trabalha em Roterdão, Países Baixos.
A sua obra está enraizada numa pesquisa contínua sobre educação, o jogo, e a dialética entre o trabalho e o lazer, pesquisa esta que se manifesta de formas diversas, entre instalações, vídeos, obras sonoras, desenho, pintura, fotografia e texto.
Priscila Fernandes é formada em Pintura pela National College of Art and Design de Dublin e pelo Mestrado de Belas Artes da Piet Zwart Institute de Roterdão. Foi artista residente na Künstlerhaus Bethanien em Berlim; IAPSIS, em Estocolmo; e no Irish Museum of Modern Art, em Dublin. Exposições recentes incluem “Incerteza Viva – 32ª Bienal de São Paulo” com a instalação “Gozolândia e Outros Futuros”; “The Book of Aesthetic Education of the Modern School” na Fundação Joan Miró, Barcelona; “Back to the sandbox: Art and Radical Pedagogy”, Museu de Arte de Reykjavik; “Playgrounds”, Museu Reina Sofia, Madrid; “PIGS”, Artium Basque Museum; “Learning for Life”, Henie-Onstad Kunstsenter, Oslo; “12 Contemporâneos”, Museu de Serralves, Porto; “Those bastards in caps come to have fun and relax by the seaside instead of continuing to work in the factory”, na TENT, em Roterdão; “O Que Eu Sou”, MAAT, em Lisboa; e “This is the time. This is the Record of the Time” no Stedelijk Museum Bureau Amsterdam. Em 2011 foi distinguida com o Prémio EDP Novos Artistas.

Vídeo de Alta-Definição, 16:9, PAL, cor, som, 8’17''
Video still
Vídeo SD, 4:3, cor, som, 5' 42''
Video still
(tradução: Todos ao Recreio!)
Vídeo de Alta-Definição, 16:9, PAL, cor, som, 6’49’’
Video still
Esculturas em ferro fundido, animação em ecrã de vídeo LED,  5’42’’ loop.
Priscila Fernandes, 2014
Vista da instalação na Temple Bar Gallery, Dublin, Irlanda, Fevereiro 2014. 
Foto de Kasia Kaminsja