Joana Vasconcelos

Nasceu em Paris, em 1971. Vive e trabalha em Lisboa. Estudou na Ar.Co, entre 1989 e 1996 e no IADE, em 1991 e 1992. Em 2000, foi distinguida com o Prémio EDP Novos Artistas. Em 2003, recebeu o prémio Fundo Tabaqueira Arte Pública para o seu projeto de intervenção no Largo da Academia das Belas Artes em Lisboa instalado agora no Largo do Intendente, em Lisboa. Recebeu ainda em 2006, o prémio The Winner Takes it All, da Fundação Berardo, com a obra Néctar. Come-çou a expôr em meados da década de 1990 e, em 2005, foi convidada para participar na Bienal de Veneza, onde apresentou uma das suas obras mais emblemáticas Noiva, 200l. Joana Vasconcelos foi escolhida para representar Portugal na Bienal de Veneza de 2013. Tem feito diversas intervenções no domínio do espaço público através de vários projectos nacionais e internacionais – La Theiere, Le Royal Monceau, Paris (2010); Sr. Vinho, Mercado Municipal de Torres Vedras (2010);jardim Bordallo Pinheiro, Jardim Museu da Cidade, Lisboa (2009); Vitrine, Rua do Alecrim nº 12, Lisboa (2008); A jóia do Tejo, Torre de Belém, Lisboa (2008); Donzela, Castelo de Santa Maria da Feira, Santa Maria da Feira (2007); Cactus, Forum Almada, Almada (2002). Das suas exposições destacam-se as realizadas no Palácio de Versailles, em Paris; na Haunch of Venison, em Londres; a retrospectiva no Museu Colecção Berardo, em Lisboa; no Espaço Fundação PLMJ, em Lisboa; na Pinacoteca do Estado de São Paulo; no Palazzo Nani Bernardo Lucheschi, em Veneza; no Centro Andaluz de Arte Contemporáneo, em Sevilha; no Museu de Serralves, no Porto, entre outras. A sua obra está representada nas colecções Caixa Geral de Depósitos, Museu Colecção Berardo, Museo de Arte Contemporáneo de Castilla y León, Fundação François Pinault, entre outras.

MDF, tinta de água, blisters de Valium (de 10 e 15 mg) e vidro
30x144x200cm
Aço, Inox e Tampões ob
600x300x300cm
Ferro, collants, rede tremida, motor e temporizador
150x21x70cm (x2)